Olhares Fotográficos- Teoria e desenvolvimento de trabalhos

Por Caroline Valansini


Descrição do curso
Uma ampliação do que é a fotografia, imergindo no mundo dessa arte e suas possibilidades.
Compartilhe


A oficina oferece aos alunos uma imersão no mundo da fotografia e suas possibilidades. Percorrendo sua história e técnicas, até chegar na sua própria ruptura conceitual e prática, produzida pelas vanguardas fotográficas e artística. As aulas terão um espaço de discussão, criação e desenvolvimento de projetos dos participantes. Os exercícios sugeridos em aula e pra casa, envolvem sensibilização do olhar, criação de um pensamento fotográfico artístico ampliando a idéia do que é fotografia.

Local

Conteúdo

Ao longo da história, diferentes técnicas foram usadas para auxiliar o ser humano e seu entorno social a registrarem e preservarem a memória. Formas de relatos verbais, simbólicos, pictóricos, fotográficos, audiovisuais, entre outros, foram sendo desenvolvidas e cultivadas em diferentes períodos da história. De tempos em tempos, novas maneiras de preservação da memória foram surgindo à medida em que antigas formas de relato se extinguiam ou perdiam sua importância.

No contexto atual, vemos a fotografia revelada no papel perder a sua importância e presença na vida das pessoas. O registro de memórias afetivas e históricas não mais é impresso como era costume no século XX. As novas gerações têm como suporte prioritário o computador e outras mídias digitais. Coisa do passado, a fotografia impressa caminha para tornar-se “coisa de museu”.

 

Ementa:

 

1º aula: Apresentação do curso e da história da fotografia.

 

2º aula : Retrato e o Carte de visite.

 

Essa aula visa recriar uma prática comum durante a década de 1860: a feitura de retratos de pessoas ou Cartes de Visite (Cartão de Visita). Era costume também mandá-los como presente a algum ente querido como lembrança da imagem/tempo, com uma mensagem por escrito no verso, como um postal. Por caber dentro de um envelope postal, os Cartões de Visita eram trocados entre familiares, amigos e colecionadores. Essa atividade popularizou a arte do retrato, conferindo ao fotografado um status de distinção e representação social.

 

3º aula: Colagem

 

A técnica da colagem mistura vários materiais como fotografia, papel, tinta, jornal, costura… em cima de um suporte que pode ser uma tela ou papel. George Braque e Picasso foram os primeiros a experimentar essa técnica.  Esse processo é muito importante para a desconstrução de um pensamento linear no qual estamos acostumados a seguir. Aqui os alunos terão contato com obras realizadas pelo cubismo (precursores da colagem), dadaísmo e surrealismo, movimentos artísticos que usaram a colagem como um de seus principais vocabulários de expressão.

 

4º aula: Formação de arquivos.

Desde seu surgimento no final do século XIX até os dias de hoje, a técnica fotográfica nunca parou de mudar, evoluir, se transformar – e, além disso impactar a sociedade culturalmente. Rapidamente, seus processos aceleraram. Menor tempo de exposição, opções e suportes diferentes para revelação, fixação de imagens exatas e a produção em escala de câmeras popularizaram a fotografia. Ela mesma começou a ser utilizada em novas vertentes como a fotografia estroboscópica e o cinema. Todas essas transformações influenciaram as artes na segunda metade do século XIX, pois a fotografia assumiu algumas das funções que anteriormente eram da arte, como documentar. Ficam a cargo do fotógrafo o registro de paisagens, ilustrações, assuntos de reportagens, e principalmente, os retratos (feito pelos chamados “retratistas”). A fotografia também trouxe a questão dos detalhes, que muitas vezes imperceptíveis para o lento e impreciso olhar humano, ficavam visíveis quando fotografados. Essa aula foca a idéia de formações de arquivos pessoais e públicos dos próprios alunos.

 

5º aula: Vida Íntima

 

Esse tema que aparentemente surge despretensioso e subjetivo aparece a partir da década de 70 na linguagem fotográfica de vários artistas até os dias de hoje. Temas íntimos como sexo, família, drogas, amigos, experiências são apresentados em museus e galerias.  A vida privada sendo exposta para quem quiser ver. Fotógrafos amadores proliferaram registrando o que mais intimo existia em seus mundos e libertando o censurado. A aula irá mostrar alguns exemplos de artistas que usaram e usam desse tema para inspirar os exercícios práticos.

 

 

6º aula:  Recorte de jornal

 

A partir de uma reportagem de jornal, cada aluno terá que desenvolver um trabalho fotográfico em cima de sua interpretação sobre  o tema. Essa proposta desafia os alunos a usarem diferentes estratégias artísticas e processuais para produzir um trabalho final. Serão debatido com os alunos ideias, produção e tempo. O resultado será apresentado para a turma e refletidas em grupo com intuito de potencializar a apresentação de um obra inventiva.

 

 

 

 

Bibliografia sugerida:

 

SONTAG, Susan. Sobre Fotografia. Ed. Companhia das Letras.

BARTHES, Roland. A Câmera Clara. Ed.Nova Fronteira.

ROUILLÉ, André. A fotografia – entre documento e arte contemporânea, Ed. SENAC –SP

Fotografia no Brasil, Um olhar das origens contemporâneas, Ed. FUNARTE

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta, Ensaios para uma futura filosofia da fotografia, Ed. Relume Dumara.

DUBOIS, Philippe. O Ato Fotográfico e outros ensaios, ed. Papirus, col. Ofício de Arte e Formas.

GURAN, Milton. Linguagem fotográfica e informação. Ed Gama Filho.

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. Ed.Ateliê Editorial.

KOSSOY, Boris. Os Tempos da Fotografia. O Efêmero e o Perpétuo. Ed.Ateliê Editorial.

 

Público-alvo

Destinada a iniciantes ou não em fotografia.

Cronograma

4 encontros.
28, 29 de abril
05 e 06 de maio
Horário
9:00- 12:00
carga horária: 12 horas.

Ministrado por

Formada pela UFRJ, pós graduada pela Puc-Rio em Arte e Filosofia, os temas principais em sua produção artística são as relações humanas, com ênfase no tempo, a impermanência das coisas, a subjetividade, raízes, memória e afetividade.
Caroline já ganhou prêmios de "Menção Honrosa em Fotografia, Mostra Latino Americana de Artistas Jovens" Buenos Aires, XI Prêmio Universidade Estácio de Sá do Rio de Janeiro, e também já teve sua fotografia em exibições como em Museus dos Direitos Humanos do Mercosul com " Deus e Sua Obra no Sul da América", Centro Cultural São Paulo com o Projeto Multiplo Exposição de Arte Impressa, MAM-RJ "Coleção Gilberto Chateubriand entre tantos outros.
Caroline trabalhou com alguns dos maiores artirstas da Contemporaneidade como o escultos Franklin Cassaro, a artista Rosângela Rennó e o fotógrafo Walter Firmo. Desde 2001 é professora de arte do Rio de Janeiro.


Formulário de pré-inscrição

Pré-inscriçã Olhares Fotográficos- Teoria e desenvolvimento de trabalhos.


  1. Esta pré-inscrição não garante sua vaga no curso, a qual só será garantida mediante efetivação da matrícula;
  2. O 3emeio se reserva o direito de adiar ou cancelar o curso que não atingir o número mínimo de participantes, cabendo ao 3emeio o reembolso integral do valor investido em caso de cancelamento;
  3. O aluno que abandonar o curso após não cumprimento de toda carga horária não será ressarcido do valor investido;
  4. O cancelamento da matrícula com até 15 dias antes de seu início, receberá reembolso ou estorno integral do pagamento efetuado.
  5. Entre 15 dias e 48 horas antes do início do curso, o reembolso será de 50% do valor pago.
  6. Nas últimas 48 horas que antecedem o início do curso não haverá restituição, podendo ser possível a indicação de outro aluno em seu lugar.

Em caso de dúvidas entre em contato pelo telefone (81) 3040-2225 ou pelo e-mail contato@3emeio.com.br (Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 10h às 19h).